• Rex Tillerson diz que acordo nuclear com Irã falhou o objetivo

O secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, defendeu hoje que o acordo nuclear alcançado em 2015 entre o Irã e outras seis potências falhou o seu objetivo, mas admitiu que a administração de Donald Trump o mantenha.

Um dia depois de anunciar que o Governo de Donald Trump está a rever o acordo nuclear com o Irã, Tillerson compareceu hoje perante a imprensa, no Departamento de Estado norte-americano, para sublinhar as suas dúvidas sobre o pacto alcançado sob o mandato de Barack Obama.

"O JCPOA [como é conhecido o acordo multilateral] fracassa na hora de conseguir o objetivo de um Irã não nuclear. Apenas atrasa a sua intenção de se converter num Estado nuclear", assegurou o responsável dos Negócios Estrangeiros norte-americano.

De acordo com Tillerson, o acordo nuclear "ignorou completamente todos os outros riscos que o Irã representa" e há que "lidar com o Irã de forma integral", tendo em conta também o seu "patrocínio do terrorismo", entre outros fatores.

O Governo de Trump considera que esse acordo "representa o mesmo enfoque fracassado do passado" e por isso está a rever se a manutenção do levantamento de sanções a Teerã, incluído no pacto, está "no interesse nacional" dos Estados Unidos, acrescentou.

"Não temos nenhuma intenção de passar a bola do Irã a uma futura administração" norte-americana, sublinhou o chefe da diplomacia dos EUA.

Num momento de fortes tensões entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, Tillerson também advertiu que Teerã poderia transformar-se num novo Pyongyan se não lhe forem impostas "restrições".

"Um Irã sem restrições tem o potencial de seguir o mesmo caminho que a Coreia do Norte e levar o mundo consigo. Os Estados Unidos querem evitar uma segunda prova de que a paciência estratégica é uma tática falhada", afirmou.

O chefe da diplomacia norte-americana retomava assim a expressão -- "paciência estratégica" -- utilizada na semana passada pelo vice-presidente dos EUA, Mike Pence, para se referir ao fim da abordagem do Governo de Obama em relação ao regime de Kim Jong-Un.

Apr 20, 2017 00:19 UTC
Comentários