• As Marchas maciças que marcaram o Aniversário da Revolução uma resposta “esmagadora” aos inimigos: afirma o Líder

Pars Today- O Líder da Revolução Islâmica, aiatolá Seyed Ali Khamenei ressaltou que a participação maciça do povo iraniano em comícios nacionais que marcaram o 39º aniversário da vitória da Revolução Islâmica deu uma resposta firme e esmagadora a estrangeiros e inimigos.

Descrevendo a participação massiva do povo dos comícios do aniversário da revolução como um grande e deslumbrante incidente, o aiatolá Khamenei disse: "A grandeza de sua manifestação hoje, que de acordo com estimativas precisas estava mais lotada do que nos anos anteriores, deu uma resposta firme e esmagadora aos estrangeiros e inimigos e aqueles com uma fraca resolução".

O líder afirmou: “Prezados e queridos iranianos! Hoje, a sua determinação e percepção criaram um grande e impressionante evento. A grandeza de sua manifestação de hoje, que, de acordo com estatísticas precisas, estava mais lotada e mais entusiasmada do que anos anteriores, deu uma resposta determinante e esmagadora aos estrangeiros e inimigos. O inimigo, com base na sua percepção errada e equivocada que têm do povo persa, fez o seu melhor e tudo o que estava ao seu alcance para que a celebração do aniversário da revolução deste ano não tivesse todo o impulso e, até mesmo, se transformasse um protesto contra si mesmo”.

"Vocês lhes mostraram a vivacidade e o dinamismo da revolução na prática e gritaram o seu compromisso com os ideais do falecido Imam através de seus slogans e sua presença calorosa [em comícios nacionais]", observou o líder.

Aiatolá Khamenei aconselhou as autoridades iranianas a apreciar "esse fenômeno único", servindo a nação iraniana com “perseverança, firmeza e o espírito revolucionário" e defender os ideais da Revolução Islâmica.

"O futuro pertence à nossa nação desperta e preceptiva ​​e nós como autoridades, devemos tentar acompanhar a nação e não ficarem atrás", concluiu o líder.

Milhões de iranianos no domingo vieram às ruas em todo o país para marcar o 39º aniversário da Revolução Islâmica em uma demonstração de força, apenas algumas semanas depois que os distúrbios espalhados atingiram várias cidades e municípios do país.

Os comícios deste ano vieram depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, animou os rebeldes em uma vaga mensagens que tuitou que irritaram muitos iranianos que consideram as petições do líder americano como "hipócritas" depois que ele chamou o Irã de uma "nação terrorista".

Na capital de Teerã, centenas de milhares de pessoas e oficiais concentraram na icônica Praça de Azadi, onde o presidente do Irã, Hassan Rouhani, pediu "um ano de unidade" em uma transmissão de discurso em todo o país.

"Solicito que o 40º ano da revolução, o próximo ano, seja o ano da unidade. Peço aos princípios, reformistas, moderados e a todas as partes e a todas as pessoas que venham e estejam unidas", afirmou.

Todos os anos, no dia 22 do mês de Bahman, (onze de fevereiro), os iranianos tentam renovar sua lealdade e fidelidade ao estabelecimento islâmico e ao Imam Khomeini, o fundador da República Islâmica.

Feb 12, 2018 13:51 UTC
Comentários