• Embaixador do Brasil em Teerã: Brasil concede um credito de US $ 1,2 bilhão para empresas brasileiras ativas no Irã

Pars Today- Embaixador do Brasil em Teerã afirmou que o governo brasileiro concedeu uma linha de credito US $ 1,2 bilhões, através do Banco brasileiro de BNDS, para empresas brasileiras que estão negociando com o Irã.

Rodrigo de Azeredo Santos fez as declarações no domingo em uma reunião realizada na sede da Câmara conjunta Irã-Brasil com presença de representantes de banco privado brasileiro de Paulista e outras autoridades e representantes de empresas privadas iranianas.

O Brasil alocou US $ 1,2 bilhão em linhas de crédito para ativistas econômicos do país latino-americano para cooperar com o Irã, disse o diplomata, acrescentando que a linha de crédito será aberta pelo Banco de Desenvolvimento do Brasil. 

O embaixador destacou que o plano de conceder empréstimos avaliados em US $ 1,2 bilhão para empresas brasileiras que cooperam com empresas iranianas está passando pelos estágios finais do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Como o financiamento seria alocado a produtos e serviços não agrícolas, é necessário usar as capacidades de outros bancos no domínio da agricultura, acrescentou.

A visão do Brasil é estabelecer e manter relações de longo prazo com o Irã e têm como objetivo criar empregos e transferência de tecnologia por meio da cooperação bilateral entre os dois países, disse o Azeredo.

Brasília está ansiosa para preservar os laços econômicos com Teerã mesmo depois da re-imposição das sanções norte-americanas em novembro, ressaltou, acrescentando que soluções foram encontradas sobre essa questão e que elas serão implementadas em breve.

Ele prosseguiu dizendo que o Banco Central do Brasil não vê nenhuma barreira para ter bancos iranianos no Brasil e acredita que esses laços ajudarão a expandir as relações financeiras entre os dois estados.

Kaveh Zargaran, o presidente da Câmara de Comércio Irã-Brasil, por sua vez saudou o desenvolvimento do comércio entre os dois países, acrescentando: “Tendo em conta o atual volume de comércio entre o Irã e o Brasil precisam de soluções ainda mais adequadas para a continuidade das relações bancárias entre os dois países, porque neste atual caminho das relações, é uma prioridade urgente, relações bancárias fortes e continuadas. Ele ao referir que durante as sanções anteriores o Brasil sempre tinha mentido a sua cooperação com o Irã sublinhou que nós precisamos de novas iniciativas para facilitar a cooperação empresarial entre os ambos os países, incluindo neste contexto, a cooperação dos Bancos Centrais e outros bancos privados, Ministério dos Negócios Estrangeiros e outras partes interessadas. Zargaram falou sobre a importância do mercado iraniano para o Brasil, tendo em vista o alto volume de exportações brasileiras para o Irã, dizendo que em 2017 o total das exportações brasileiras ao Irã, ultrapassam de 2,5 bilhões de dólares, dos quais 780 milhões de dólares em exportações de milho, 560 milhões $ 470 milhões de dólares para exportação de carne e soja entre outros itens. Com base nesses números, o Irã exporta 17% do milho, 12 por cento das exportações de carne e 4 por cento das exportações de soja brasileira. Ele continuou: “o governo brasileiro para manter o mercado iraniano deve ter mais atenção às demandas dos setores privados de dois países”.

 

Sep 02, 2018 13:07 UTC
Comentários