• Putin, Erdogan em Teerã para uma crucial cimeira sobre a Síria

Pars Today- O presidente russo, Vladimir Putin, e seu homologo turco, Recep Tayyip Erdogan, chegaram a Teerã para uma cúpula trilateral importante que discute os principais temas de interesse, principalmente nesse momento que o governo sírio está planejando uma operação para retomar o Idlib.

Os três presidentes deveriam se reunir na sexta-feira como parte de seus esforços para devolver a paz e a estabilidade à Síria, que está se preparando para uma batalha decisiva para expulsar os terroristas de seu último grande reduto urbano. 

Ancara, Moscou e Teerã são garantes do processo de Astana, uma série de negociações que resultaram em retorno de movimento de civis para uma zona segura negociada.  Antes de sua visita a Teerã, Erdogan disse que a Turquia pretende encontrar uma "solução permanente" para o conflito em seu país vizinho do sul através das discussões.  Ancara teme que uma operação em Idlib possa levar a uma onda de refugiados atravessando a fronteira para a Turquia.

A reunião de sexta-feira visa encontrar uma fórmula mutuamente aceitável para evitar tais consequências.  A Turquia concordou com a Rússia e o Irã no ano passado em fazer do Idlib uma "zona de distensão" e de conflitos reduzidos. A Síria e a Rússia dizem que a província agora se tornou um "ninho de terroristas" que tem que ser desmantelado pela força. 

A facção rebelde dominante de Idlib é Tahrir al-Sham, uma aliança liderada pelo ex-filiado da al-Qaeda na Síria, a Frente de Al-Nusra, embora outros grupos também estejam presentes. O governo sírio ofereceu "reconciliação" pelas negociações através de renúncias de militâncias que ocorreram em algumas áreas.

A Cimeira trilateral dos Presidentes do Irã, Rússia e Turquia em Teerã (7 se setembro) 

O vice-ministro das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, disse que a Rússia está considerando a cúpula de Teerã como um meio de esclarecer a situação militar em Idlib. O destino da Frente de Al-Nusra e outros terroristas estrangeiros takfiris será um dos principais temas da cúpula.  Autoridades russas também afirmaram claramente que os militantes devem ser expulsos do Idlib. Eles estão usando civis como escudos humanos e planejando um possível ataque químico de bandeira falsa, dizem autoridades sírias e russas.

O chamado Observatório Sírio para Direitos Humanos disse na sexta-feira que ataques aéreos atingiram partes da província de Idlib na manhã de sexta-feira, possivelmente abrindo caminho para uma operação terrestre do exército sírio.

A reunião em Teerã marca a terceira vez que os presidentes da Turquia, Rússia e Irã se reuniram discutindo situação da Síria em menos de um ano. Em suas reuniões anteriores na cidade turística russa de Sochi e na capital turca, Ankara estabeleceu zonas de distensão em várias áreas, incluindo o Idlib.

Os presidentes também deveriam realizar conversas bilaterais à margem da cúpula, enquanto seus ministros das Relações Exteriores planejavam manter conversas separadamente antes da cúpula tripartite. Esperava-se que uma declaração final fosse divulgada após uma conferência de imprensa conjunta dos três presidentes.

O vice-ministro das Relações Exteriores do Irã, Hussein Jaberi Ansari, disse que a declaração cobriria quase todas as questões pertinentes aos desenvolvimentos e esforços sírios realizados pelos três países em Astana. O diplomata iraniano reiterou a determinação do Irã em combater o terrorismo, dizendo que as conversações trilaterais continuariam a ajudar a acabar com o conflito no país árabe. A cúpula está sendo realizada no momento em que “políticas unilaterais dos EUA” e sanções têm como alvo os três países, acrescentou Jaberi Ansari.

 

Sep 07, 2018 12:27 UTC
Comentários