Pelo menos três iemenitas foram mortos em ataques separados pelos militares sauditas contra o Iêmen ocidental.

Na quarta-feira, o caça saudita bombardeou a cidade portuária de al-Hudaydah no centro-oeste do Iêmen, matando duas pessoas, informou a rede de televisão al-Masirah do Iêmen.

Separadamente, os guardas da fronteira saudita abriram fogo em estruturas residenciais em uma aldeia no distrito de Monabbih, na província de Saada, que está localizada no extremo noroeste do Iêmen.

O ataque deixou um civil morto. Os aviões de guerra sauditas também lançaram bombas de fragmentação na base de Wadi al-Jarrah, controlada por forças iemenitas na região de Jizan, no reino.

Também na quarta-feira, os contra-ataques de atiradores dispararam contra dois soldados sauditas na base militar de Al-Farizah, em Jizan. As forças iemenitas também abortaram uma tentativa de militantes aliados da Arábia Saudita de avançar no distrito de al-Ghayl, na província de Yemen al-Jawf, no noroeste do país. A operação matou e feriu vários militantes.

A guerra da Arábia Saudita contra o Iêmen, que começou em março de 2015, já matou mais de 11.400 pessoas, de acordo com o último balanço de um grupo de monitoramento do Iêmen.

A invasão visa restaurar o poder ao ex-presidente do Iêmen, Abd Rabbuh Mansur Hadi, aliado de Riad. O exército iemenita, apoiado por combatentes de Ansarullah e forças aliadas populares, tem defendido o país contra a agressão saudita.

 

Jan 11, 2017 11:12 UTC
Comentários