• Londres admite vender 500 bombas de fragmentação à Arábia Saudita

O Reino Unido admitiu ter vendido cerca de 500 bombas de fragmentação para a Arábia Saudita, que tem começado a sua agressão há mais de um ano atrás contra o povo iemenita.

"O Reino Unido exportou 500 bombas de fragmentação a Arábia Saudita em um negócio de armas remonta quando Margaret Thatcher (ex-primeiro-ministro do Reino Unido 1979-1990) estava no poder, admitiu o secretário de Defesa,” disse na terça-feira o jornal local The Independent.

Ele também observou que o secretário de Defesa britânico Michael Fallon, tinha revelado estes números oficiais, que dizem respeito às exportações celebrados entre o Governo do Reino Unido e Arabia Saudita entre 1986 e 1989.

"Um" número limitado "de armas haviam sido vendidos ao regime autocracia e ainda estão em seu arsenal”, disse a nota.

O porta-voz para o Exército saudita, o brigadeiro-general Ahmad al-Asiri, admitiu em Dezembro passado que Riad usava bombas de fragmentação proibidas nos ataques aéreos contra o Iêmen, iniciada no final de março de 2015, em uma tentativa de restaurar no poder Abdu Rabu Mansour Hadi, o ex-presidente fugitivo, e um fiel aliado da Al Saud.

 

Jan 11, 2017 12:14 UTC
Comentários