• Reunião extraordinária de parlamentos islâmicos sobre a Palestina começa em Teerã  (+ fotos)

O Comitê Parlamentar de Países Islâmicos (PUIC) sobre a Palestina iniciou uma reunião extraordinária em Teerã na segunda-feira.

Os palamentares do Irã, Iraque e do Mali participam da reunião da comissão.

O presidente do Majlis (Parlamento iraniano) Ali Larijani proferirá um discurso sobre as condições da Palestina e do Al-Quds Sagrado na reunião.

Legisladores do Irã, Jordânia, Senegal, Turquia, Palestina, Marrocos, Chade, Indonésia, Iraque e Mali participam da reunião extraordinária.

"A Palestina e outros lugares sagrados islâmicas não são problemas temporários ou acidentais para a Jordânia, mas estão sempre no topo de nossas prioridades", disse um deputado jordano na segunda-feira.

Haya al-Qaralleh fez as declarações à margem da reunião extraordinária do Comitê Palestino da União Parlamentar dos Estados Membros da OCI (PUOIC) em curso em Teerã.

"Jordânia  é o país mais próximo da Palestina e, consequentemente, o nosso país e a Palestina sempre tiveram relações fortes", afirmou o legislador jordano.

Representante da Argélia foi o deputado Adjissa Youcef, que também condenou a decisão de Trump de reencaminhar a embaixada dos EUA em Al-Quds.

"Todos nós sabemos que a Palestina sem Al-Quds e a Mesquita Al-Aqsa não tem sentido e cabe às nações árabes e muçulmanas se opor a essa decisão dos EUA", reitera o legislador argelino.

"As nações islâmicas e árabes devem enfrentar esta arrogante decisão dos EUA com uma medida apropriada", ressaltou o deputado argelino.

Um deputado do Chade disse à conferência que a principal obrigação dos países muçulmanos é denunciar com firmeza a decisão injusta dos EUA sobre Al-Quds, que está claramente em contrato com as resoluções da ONU. Ele acrescentou que o movimento pode provocar mais tensão na região.

Nurhayati Ali Assegaf está representando a Indonésia na reunião. Ela também pediu mobilização imediata de esforços em reação à ordem de Trump para mover a embaixada dos EUA para Al-Quds.

"Não devemos ignorar a medida dos EUA", afirmou o deputado indonésio. "Nós nos reunimos aqui para rejeitar por unanimidade a decisão dos EUA e temos que dar passos longos e decididos", observou.

O PUOIC convocou uma reunião extraordinária na segunda-feira em Teerã, onde as delegações parlamentares de 11 países islâmicos, incluindo Jordânia, Argélia, Palestina, Marrocos, Turquia e Senegal participaram da reunião, realizada para discutir os últimos desenvolvimentos sobre a Palestina.

Irã, Iraque e Mali estão participando do evento ao nível dos palestrantes.

A reunião centrou-se principalmente na recente decisão tomada pelo presidente dos EUA, Donald Trump, para declarar Al-Quds (Jerusalém) como a capital do regime israelense.

Trump tomou a decisão apesar dos avisos de todo o mundo que a medida corre o risco de desencadear uma nova onda de violência no Oriente Médio.

 

Dec 18, 2017 15:23 UTC
Comentários