• Incêndios: Portugal

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa congratula-se com o facto de os portugueses, incluindo o Governo, estarem unidos em torno do combate aos incêndios. Vítima grave do fogo de Monchique está a recuperar e a situação evolui "favoravelmente".

O Presidente da República disse que o país “aprendeu” a lição depois dos incêndios que em junho e outubro de 2017 devastaram Portugal e aproveitou a sua ida à região Centro para reiterar o apelo a que os portugueses visitem as regiões afetadas pelos incêndios para estimular o turismo.

Numa declaração aos jornalistas em Góis, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que “o país percebeu que passou a ser normal a anomalia climática” e que, por isso, “tem de estar preparado” para os incêndios, cada vez mais imprevisíveis.

“É uma causa nacional, os portugueses perceberam isso, estão a assumir isso, e perceberam em pouco tempo”, adiantou o chefe de Estado, sublinhando que também o poder Executivo “aprendeu a lição”.

“Todos perceberam. Perceberam os deputados que votaram as leis, percebeu o Governo, perceberam as várias estruturas envolvidas nesta batalha”, rematou. 

Marcelo Rebelo de Sousa disse ainda que, cerca de um ano depois dos incêndios de 2017, as “populações estão a reagir muitíssimo bem, de uma forma muito vital, muito determinada, muito motivada”, aproveitando depois para deixar uma sugestão: “Fica o convite para as pessoas virem cá e trazerem mais turismo, e, com o turismo interno, vir o turismo internacional”.

Ida a Monchique será "daqui a uns dias" 

Relativamente ao incêndio que lavra em Monchique, Marcelo disse que não vai já para o Algarve, mas que o tenciona fazer “daqui a uns dias”, como já tinha referido ao final da manhã desta segunda-feira.

O Presidente referiu-se ainda à situação da mulher de 72 anos, que ficou com ferimentos graves na sequência do incêndio que está a devastar Monchique desde a passada sexta-feira e que foi transportada para Lisboa, adiantando que “a situação está a evoluir favoravelmente, com um grau apreciável”.

A vítima está com “33% do corpo queimado” e com “queimaduras de segunda grau”, mas a sua condição está a evoluir favoravelmente, tendo a vítima sido transportada o Hospital Santa Maria, sobretudo, como medida de prevenção devido à sua idade.

O fogo em Monchique causou, até ao momento, 25 feridos. Além disso, já foram assistidas 44 pessoas.

A Comissão Distrital de Proteção Civil de Faro admite que há casas que foram consumidas pelas chamas, entre elas edifícios de primeira habitação.

Esta segunda-feira, o combate ao incêndio prossegue e as chamas ainda não dão descanso, aliás, ao início da tarde de hoje parte da aldeia de Fóia foi evacuada esta tarde.

Aug 06, 2018 17:36 UTC
Comentários