• Maduro após o apoio da ALBA: a Venezuela vai lutar por seu direito em Lima

Pars Today - O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, considerou na segunda-feira "fora de lugar" à decisão do Governo do Peru de "fingir discriminar" contra a República Bolivariana da Cúpula das Américas e assegurou que o mundo ouvirá a voz de Venezuela.

Maduro recebeu o apoio dos países aliados da Aliança Bolivariana para os Povos da América (ALBA) pela decisão de realizar eleições presidenciais na Venezuela em maio e a rejeição de sua exclusão da Cúpula das Américas a ser realizada em Lima, 13 e 14 de abril.  

De acordo com uma declaração assinada pelos 12 membros que compõem a aliança regional, a ALBA tomará "medidas diplomáticas e políticas" contra o veto no Peru com a assistência do presidente venezuelano Nicolás Maduro a Lima.  

Não vamos recuar. “A Venezuela vai lutar pelo seu direito de ter uma voz e ser ouvida”, disse o presidente venezuelano Nicolás Maduro, falando na 15ª Cúpula da ALBA que teve lugar na segunda-feira em Caracas.  

"Você tem que estar na Cúpula das Américas (...), estaremos com você para dizer a nossa verdade", disse Evo Morales dirigindo Maduro, enquanto Castro chamou o veto de "inadmissível".  

Por sua parte, Ortega indicou que "os governos que tomam suas próprias decisões, nas quais são responsáveis ​​pelo que têm direito, vêm dizer à Venezuela que estão fazendo errado ao chamar eleições, isto é simplesmente uma atitude irracional e desrespeitosa".  

O governo do Peru tinha anunciado que o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, "não é bem vindo" na próxima edição da Cúpula das Américas, que será realizada em Lima entre os dias 13 e 14 de abril, mas o presidente venezuelano insiste em que estará presente na reunião hemisférica.

A decisão de "desconvidar" o mandatário foi apoiada pelo chamado Grupo de Lima, entidade que reúne os governos de Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Guiana, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Lúcia. O grupo em 13 de fevereiro tinha emitido uma declaração apoiando a postura do governo do Peru sobre a reconsiderar a participação do Governo da Venezuela da VIII Cúpula das Américas, em Lima.

A cúpula da ALBA coincide com a comemoração dos cinco anos da morte, em março de 2013, do presidente Hugo Chávez, um dos fundadores da aliança, juntamente com o falecido presidente Fidel Castro.

Mar 07, 2018 18:38 UTC
Comentários