• Milhares de paquistaneses participam do funeral do político anti-Talibã

Pars Today- Milhares de pessoas se reuniram no funeral de um importante político paquistanês e de um grupo de ativistas que foram mortos durante um evento anti-Taliban no noroeste do país.

A polícia estimou que 30 mil pessoas tivessem comparecido ao funeral do líder local do Partido Nacional Awami (ANP), Haroon Bilour, que estava entre os mortos no ataque na terça-feira durante uma manifestação eleitoral.

Lojas e empresas também foram fechadas na região centro e perto da fronteira com o Afeganistão, por respeito aos que foram mortos no ataque.

Advogados na cidade paquistanesa de Peshawar entraram em greve na quarta-feira para protestar e lamentar a morte de Haroon.

Haroon Ahmed Bilour, candidato do Partido Nacional Awami, morreu na sequência do ataque. O ataque foi realizado durante uma reunião do Partido Nacional Awami, que já foi alvo de represálias por parte dos militantes islâmicos por demonstrar oposição a grupos como os talibãs. Um porta-voz militar admitiu que já havia ameaças contra a campanha para as eleições legislativas de 25 de julho.

“De acordo com os primeiros elementos da investigação, foi um ataque suicida em que Haroon Bilour era o alvo”, disse Malik Shafqat, um responsável da polícia. 

O homem-bomba atacou quando Bilour estava prestes a abordar cerca de 200 partidários da cidade volátil. A poderosa explosão deixou pelo menos 20 mortos e dezenas de feridos.

Haroon Bilour pertencia a uma influente família política na província de Khyber-Pakhtunkhwa, da qual Peshawar é a capital. O pai, Bashir Bilour, também um conhecido político, foi morto num atentado suicida em 2012.

O ataque a bomba na terça-feira aconteceu horas depois de o porta-voz militar do Paquistão ter dito que havia ameaças à segurança antes da eleição nacional, marcada para 25 de julho.

Shafqat Malik, chefe do departamento de combate a explosões, disse que o atacante tinha oito quilos de explosivos e três quilos de pellets, rolamentos de esferas e outros estilhaços em seu corpo.

Mohammad Khorasani, porta-voz do Talibã paquistanês (TTP), reivindicou o atentado suicida de terça-feira, durante uma reunião eleitoral em Peshawar, no noroeste do Paquistão, que causou 20 mortos, incluindo um candidato. O anúncio foi feito através de um comunicado do porta-voz dos talibãs no Paquistão, Mohammad Khurasani.

Peshawar é considerada uma porta de entrada para as regiões tribais conturbadas do Paquistão, onde muitos grupos militantes operaram até o governo lançar operações para expulsá-los.

 

Tags

Jul 11, 2018 18:23 UTC
Comentários