• Guterres escolhe Michelle Bachelet como Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, nomeou esta quarta-feira a ex-presidente do Chile Michelle Bachelet para ser a próxima alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos. Porém, a indicação depende de aprovação da Assembleia Geral da ONU, formada por representantes de 193 países.

Michelle Bachelet deve substituir Zeid Ra'ad al-Hussein, da Jordânia, que deixa o cargo no final do mês, depois de mandato de quatro anos em Genebra (Suíça). Zeid se destacou no cargo por um tom crítico a governos e líderes de todo o mundo e anunciou em dezembro do ano passado que não tentaria um segundo mandato de quatro anos porque não queria fazer concessões políticas para continuar no cargo.

Guterres informou já os Estados membros da sua escolha, embora não haja, até agora, qualquer documento oficial sobre o assunto, explicaram as fontes diplomáticas.

Entretanto, o gabinete do secretário-geral não quis ontem confirmar a decisão, mas indicou esperar que haja em breve um anúncio formal sobre esse cargo.

A ex-Presidente do Chile foi, entre 2010 e 2013, a primeira diretora-executiva da ONU Mulheres e lidera atualmente uma aliança internacional para a saúde de mães, recém-nascidos e crianças.

Nas últimas semanas, o seu nome foi um dos que surgiram para suceder a Zeid, num cargo ao qual se candidatou publicamente o suíço Nils Melzer, atual relator especial da ONU sobre a tortura.

Zeid destacou-se no cargo pelo tom muito crítico que adotou com Governos e líderes de todo o mundo e anunciou, em dezembro passado, que não se candidataria a um segundo mandato de quatro anos porque não queria fazer concessões políticas para a ele aceder.

Bachelet foi Presidente do Chile em dois períodos: entre 2006 e 2010 e entre 2014 e março deste ano.

 

Tags

Aug 09, 2018 04:27 UTC
Comentários