• Surata Al-Imran (A Família de Imran), versículos 95-99

Começamos o programa de hoje, ouvindo o versículo 95 da surata da família de Imran:

 

 قُلْ صَدَقَ اللّهُ فَاتَّبِعُواْ مِلَّةَ إِبْرَاهِيمَ حَنِيفاً وَمَا كَانَ مِنَ الْمُشْرِكِينَ

Dize: Allah diz a verdade. Segui, pois, a religião de Abraão, o monoteísta, que jamais se contou entre os idólatras. (95)

No programa anterior, dissemos que o judeu tinha feito algumas refeições proibidas para si mesmo e atribuiu isto a Deus. O profeta do Islã lhe disse: se dizem a verdade, trazem o motivo disso na Torá.

Este versículo adverte que se eles considerem como seguidores da religião de Abraão, então na prática devem também igual a profeta Abraão e devem seguir sua religião e buscar a verdade que são os mesmos mandatos de Deus e não devem seguir os caprichos, os costumes de seus antecessores às superstições em curso na comunidade e que o acompanhamento destes é realmente um tipo de politeísmo.

A partir deste versículo aprendemos que:

Ao longo da história, a busca e o seguimento da verdade têm sido a característica mais importante dos homens elevados. Nós devemos também seguir e tomar o modelo destes homens.

A aceitação de qualquer lei ou tradição ao lado das normas divinas significa aceitar um sócio e parceiro para Deus, no caso de estabelecer a lei.

Agora ouvimos os versículos 96 e 97 da surata da família de Imran:

إِنَّ أَوَّلَ بَيْتٍ وُضِعَ لِلنَّاسِ لَلَّذِي بِبَكَّةَ مُبَارَكاً وَهُدًى لِّلْعَالَمِينَ

A primeira Casa (Sagrada), erigida para o G6enero humano, é a de Bakka(167), onde reside a bênção servindo de orientação à humanidade. (96)

فِيهِ آيَاتٌ بَيِّـنَاتٌ مَّقَامُ إِبْرَاهِيمَ وَمَن دَخَلَهُ كَانَ آمِناً وَلِلّهِ عَلَى النَّاسِ حِجُّ الْبَيْتِ مَنِ اسْتَطَاعَ إِلَيْهِ سَبِيلاً وَمَن كَفَرَ فَإِنَّ الله غَنِيٌّ عَنِ الْعَالَمِين

Encerra sinais evidentes; lá está a Estância de Abraão, e quem quer que nela se refugie estará em segurança. A peregrinação à Casa é um dever para com Allah, por parte de todos os seres humanos, que estão em condições de empreendê-la; entretanto, quem se negar a isso saiba que Allah pode prescindir de toda a humanidade. (97)

Uma das objeções que os judeus impuseram aos muçulmanos foi isto que Beit-ol-Moqadas (Jerusalém) foi construída por profeta Salomão, há quase mil anos antes do Jesus Cristo, e agora porque vocês estão pondo a Caaba como o seu Quibla, que não tem muitos antecedentes.

O Alcorão Sagrado em resposta diz: Caaba é o primeiro Quibla fundado para as orações dos crentes e sua antiguidade e historia é muito mais do que qualquer outro templo ou mesquita.

Baseado nos relatos, a fundação de Quibla foi dado pelo profeta Adão e todos os profetas divinos tinham peregrinado a esta construção histórica que também foi reconstruído pelo profeta Abraão e tinham sido estabelecidos cerimônias e rituais especiais para a sua peregrinação.

A Caaba não somente é um Quibla que os muçulmanos cinco vezes por dia fazem oração a sua direção, como é um lugar de exposição dos sinais do poder divino em que se realize anualmente a congregação global dos muçulmanos e cada pessoa que tivesse a capacidade física e financeira deveria realizar, pelo menos uma vez na sua vida, esta jornada e ritual e participando desta peregrinação anual.

Ao elevar as paredes da Caaba, o profeta Abraão se ponha em uma pedra alta e esse lugar também é reverenciado ao longo da história e protegido como o lugar de Abraão (Maqam de Abraão), ao lado do Caaba. A reconstrução do Caaba também foi realizada há muitos séculos, antes do profeta Moisés e do Jesus Cristo (Saudações a eles), e nestes tempos ocorreram muitas mudanças causadas por  inundações e destruições, mas a permanência desta pedra ao lado do Meca é um dos sinais claros de Deus que deve ser uma lição para os peregrinos da casa divina.

Se hoje em dia, é visitado o lugar de Abraão ao lado do Caaba, chegará um dia em que o último argumento de Deus em face de terra, ou seja, o Hazrate Mahdi, o prometido, se encostará à parede da Caaba e anunciará a proclamação da salvação da humanidade e com o seu levantamento mundial governará o mundo e nele estabelecerá a justiça.

Por outro lado, a Meca e Caaba são lugares seguros que mesmo as plantas e os animais estão seguros nelas, de modo que ninguém tem o direito de cortar uma árvore ou caçar um pássaro.

Com base nas histórias, se um criminoso entra na mesquita de Al-Haram, não o se pode impedir, apenas podem pôr obstáculos em seu caminho, de modo que ele fosse forçado a sair e abandonar o local.

A partir deste versículo aprendemos que:

-Se hoje se tivesse estabelecido um lugar chamado a ONU para a reunião das Nações, Deus no início da criação tem fundado a Caaba como a casa do povo, que é tanto o centro da oração e o lugar da presença de representantes de todas as raças e tribos.

A realização dos deveres divinos depende do poder de cada pessoa. Deus tem obrigado igualmente todos os homens e cada pessoa tem deveres segundo a sua capacidade física e financeira.

-A realização dos mandatos divinos beneficia a nós mesmos e Deus não os necessita, tal como não necessita da origem da nossa existência.

Agora ouvimos os versículos 98 e 99 da surata da família de Imran:

قُلْ يَا أَهْلَ الْكِتَابِ لِمَ تَكْفُرُونَ بِآيَاتِ اللّهِ وَاللّهُ شَهِيدٌ عَلَى مَا تَعْمَلُونَ

Dize: Ó adeptos do Livro, por que negais os versículos de Allah, sabendo que Allah é Testemunha de tudo quanto fazeis? (98)

قُلْ يَا أَهْلَ الْكِتَابِ لِمَ تَصُدُّونَ عَن سَبِيلِ اللّهِ مَنْ آمَنَ تَبْغُونَهَا عِوَجاً وَأَنتُمْ شُهَدَاء وَمَا اللّهُ بِغَافِلٍ عَمَّا تَعْمَلُونَ

Dize (ainda): Ó adeptos do Livro, por que desviais os crentes da senda de Allah, esforçando-vos por fazê-la tortuosa, quando sois testemunhas (do pacto de Allah)? Sabei que Allah não está desatento a tudo quando fazeis. (99)

Embora na época do surgimento do Islã na península arábica, os judeus tivessem considerado o maior grupo de seguidores da religião divina e com base na Torá e no evangelho estavam esperando a designação e o advento do último enviado de Deus, mas infelizmente com a entrada do profeta a Medina, a maioria parte dos povos do Livro, em vez de acreditar nele e no seu livro, ou seja, o Alcorão Sagrado e em vez de colaborar com os muçulmanos, ajudavam os seus inimigos.

Eles não somente se converteram ao islamismo, como impediam a crença dos outros. Mostravam tão distorcida o aspecto da religião islâmica para que ninguém se inclinasse e interessasse nela e não acreditasse no profeta do Islã.

Deus nestes versículos disse ao seu enviado: "Diga ao povo das Escrituras, mesmo sabendo que Allah testemunha todas as suas atividades segredas e nunca desatende a tudo que fazem, porque não acreditam nos versículos e sinais de Allah e desviam os crentes do caminho reto?”

Tiramos lições destes versículos que:

Se percebermos que Deus testemunha o que fazemos, não cometeremos más ações e pecados.

A fé na consciência de Deus é o melhor fator dissuasivo para que o homem não cometa muitos pecados.

A maioria dos inimigos da religião está ciente da autenticidade da religião e da falsidade de seu caminho, mesmo assim desviam as pessoas, já que preferem obter interesses mundanos mais a qualquer outra coisa.

No final do nosso programa de hoje pedimos a Deus para nos conceda a oportunidade para poder peregrinar a casa divina, até que assistindo em este lugar abençoado, podendo juntar-se com todos aqueles que são puros e aptos da história e reforçando a nossa lealdade que nos conduza ao caminho divino.

 

Tags

Dec 30, 2017 11:29 UTC
Comentários