• Arafat, a experiência de um dia do servo de Deus (especial com o motivo do dia de Arafe)

Pars Today- A importância do dia de Arafat e a explicação dos fragmentos da oração do imã Hussein (que a paz esteja com ele) neste dia é o conteúdo deste programa.

Hajj é o período de crescimento dos corações e aproximação a Deus. Na grande congregação do Hajj, peregrinos como borboletas com asas brancas giram em torno da Casa de Deus e, aceitando o chamado de Deus, demonstrando o seu amor e sinceridade.

A circulação à casa de Deus é um dos mais belos e atraentes ritos do Hajj. Durante o período do Hajj, os entusiastas de qualquer território e país viajam para a Casa de Deus, deixam todos os assuntos materiais e com toda a sua alma imergem-se na infinita bondade do Criador Único.

Um dos inesquecíveis ritos de Hajj é permanência no deserto de Arafat. No dia 9 de Dhul Hijja, os peregrinos são obrigados de manhã à noite a ficar em Arafat, um deserto localizado a 20 quilômetros de Meca e ao pé do monte de Jabal Ar-Rahmah, um vasto deserto que desenvolve a reflexão e a libertação da alma e o corpo dos assuntos terrestres. Arafat está enraizado na sabedoria e conhecimento de Deus, e esse dia é a melhor oportunidade para testar o espírito humano.

Ao longo da história, os grandes homens ao permanecerem no deserto de Arafat, um ambiente cheia de amor e espiritualidade, falavam com seu Criador e confessavam  seus pecados. Nas narrações, lê-se que O profeta  Adão e Eva (que a paz esteja sobre eles) desceu a terra e se ficou naquela colina até sendo perdoado por Deus. Assim, o dia de Arafat, é o momento de contemplar em pecados e expressar seu arrependimento por atos indecentes e de ter esperança no perdão de Deus.

Um dos melhores rituais do dia de Arafat é a oração formada por uma cadeia dos seres humanos convergindo com a origem da existência e poder divino infinito- a oração não é por dias ou lugares especiais-, porem, há momentos e lugares que são uma oportunidade especial de aproveitar de se relacionar com Deus, porque a bênção especial de Deus é concedida aos crentes.

O Profeta do Islã diz: "De fato, existem dias especiais de sua vida que poderia receber um Don, se você for inteligente, por isso, tenha cuidado de aproveitar e não se colocar em risco". Um desses dias é o dia 9 de Dhul Hijja, que é chamado o dia de Oração e Adoração; especialmente para aqueles que têm a oportunidade de realizar a Hajj e se acomodar no deserto de Arafat.

O deserto de Arafat tem a memória gloriosa do Imam Hussein (A.S) em seu coração. Imam Hussein no dia de Arafat encaminhou submissamente e com reverência, juntou com um grupo de sua família e companheiros fiéis em direção à montanha Jabal Ar-Rahmah (Arafat) e parou no lado esquerdo da montanha, virando o rosto para o Santo Caaba. Em seguida, ele levantou as mãos ao nível do rosto, como um homem humilde implorando e começou a recitar uma prece e uma suplica repleta de sabedoria e com lágrimas nos olhos.

A oração de Arafat é um livro didático e uma demonstração sublime da cosmologia e visão de Hussein ibne Ali, o puro neto do profeta que se manifesta nos fragmentos iluminados desta oração. Em cada parte dessa grande oração, desfaçado um conteúdo transcendental da moralidade. Às vezes o Imam Hussein recorda as bênçãos de Deus, em outros momentos ressaltando a grandeza, implorando sinceramente a Deus. Mas talvez se possa dizer que a parte mais ativa dessa oração forem os fragmentos em que ele pede a Deus que perdoe a negligência e  tropaços  da servidão. Um grande personagem como Imam Hussein, que até oferece o seu bebê em Karbala aos seu Senhor, longe de qualquer orgulho fala ao seu Criador e pede perdão. Todos os fragmentos de esta oração são as mais belas expressões da ética para os muçulmanos.

Ele suplica: “Meu Deus confesse meus pecados e desvios, implorando que me perdoe”.

Grandes homens e os místicos como o Imam Hussein estão livres de orgulho e ressentimento. Essa exaltação do espírito leva os homens à perfeição e a se aproximara, dia após dia, a Deus. Assim confessando desvios e falhas diante de Deus, é um fator no caminho do crescimento e elevação espiritual.

Todos os anos, no deserto iluminado de Arafat, a oração é lida com uma voz agradável e celestial por peregrinos. Em uma parte desta oração, o Imam Hussein, recorda maravilhosamente as bênçãos inumeráveis que Deus nos concedeu.

Em uma parte da oração de Arafat, ao recordar as bênçãos divinas, ele diz humildemente: “O, Meu Deus, é você quem nos deu a bênção e nos ajuda, é você que nos dá sustento e nos guia, você que me protege dos meus pecados, que me protegeu na minha infância e me concedeu o conforto”. Oh, Deus, quando estou doente, você me cura, se quero me vestir, você me cobre, e se estou com fome, você me alimenta“.

O sol de Arafat está descendo aos poucos, chegando à noite e aumenta o entusiasmo pelo perdão divino dos pecados. Que Hazrate neste belo fragmento diz: "Senhor, alivie a minha dor e console a minha angústia, perdoa os meus pecados e me liberta de tudo o que me faz perder a minha dignidade".

 

 

 

 

Tags

Aug 20, 2018 18:11 UTC
Comentários